Post dos tópicos sobre vírus:
http://manuellabio2.wordpress.com/2011/02/11/questionario-sobre-virus/

Aqui está apresentada a pesquisa, acerca dos tópicos postados pela professora Manuella em seu blog:

Os vírus são muitos pequenos e simples, formados basicamente por uma cápsula protéica envolvendo o material genético, que pode ser RNA ou DNA, dependendo do tipo de vírus. Há um tipo de vírus que apresenta os dois genomas, chamado de citomegalovírus. Os vírus apresentam rápida capacidade de auto-reprodução e são suscetíveis à mutações. Eles não possuem células e por isso são, obrigatoriamente, seres parasitários celulares, já que só assim podem viver e se reproduzir. Não é muito bem definida a classificação de espécies de vírus, apesar da classificação de Baltimore ser a mais usada, inclusive na classificação de plantas e animais. Ela é baseada no mecanismo de produção de mRNA.

Há, nos vírus, uma pequena quantidade de ácido nucléico envolto por uma cápsula protéica chamada de capsídeo. As proteínas que compõe o capsídeo são específicas para cada tipo de vírus. O capsídeo em conjunto com o ácido nucleico envolvido por ele, recebe o nome de nucleocapsídeo. Alguns vírus são formados apenas por esse conjunto, outros, no entanto, possuem um envoltório ou envelope externo ao este. Tais vírus são denominados vírus encapsulados ou envelopados.

Vírus da gripe

Os vírus são responsáveis por varias doenças humanas, tais como: resfriado comum, gripe, catapora, herpes, ebola, AIDS e gripe aviária. A transmissão das doenças, assim como os mecanismos pelos quais são produzidos, depende da espécie viral. Um exemplo de transmissão é o da gripe, que ocorre através de gotículas de secreção expelidas pelas vias respiratórias, já a catapora por meio de contato aéreo, de uma via respiratória para outra, ou por contato direto com as lesões vesiculares com algum sujeito infectado. Algumas doenças têm hospedeiros intermediários, como a dengue e hidrofobia, outros não, como a gripe e a rubéola. Os vetores podem ser vários seres, como por exemplo o mosquito, que é o agente transmissor da dengue e da febre amarela. Mas os verdadeiros causadores das doenças, são os vírus, o mosquito, citado no exemplo, é somente um hospedeiro intermediário. Pelo fato destes microorganismos serem os responsáveis pela infermidade do indivíduo, eles recebem o nome de agente etiológico.

Endemias, epidemias e até pandemias, foram, ou são, muitas vezes causadas pelos vírus. Quando uma doença é se espalha por somente uma região, porém continuamente, tem-se uma endemia. Exemplo de desse tipo de proliferação de doença é a febre amarela na região da Amazônia. Quando se tem uma epidemia, significa que a doença já se espalhou para outras regiões. No caso da doença se espalhar para outros países e até outros continentes, cria-se uma situação de pandemia.

Bacteriófago

Bacteriófago

Bacteriófago é um tipo de vírus que infecta apenas bactérias. Uma diferença do vírus é que ele não apresenta forma envelopada, tendo apenas o nucleocapsideo. Existem dois tipos de ciclos reprodutores: O ciclo lítico e o ciclo lisogênico. No ciclo lítico, o bacteriófago insere o seu material genético na bactéria, onde as funções normais dela são interrompidas pela presença de ácido nucléico do vírus enquanto é replicado, comandando a síntese das proteínas que comporão o capsídeo. Eles se organizam e envolvem as moléculas de ácido nucléico, são produzidos então novos bacteriófagos. Após este processo ocorre a lise, a célula infectada se rompe e os novos bacteriófagos são liberados. No ciclo lisogênico, o bacteriófago insere seu material genético na bactéria, ou na célula hospedeira, onde o DNA viral incorpora-se ao da célula infectada. Isto é, o genoma viral torna-se parte do material genético da célula infectada. Uma vez infectada, a célula continua suas operações normais, como reprodução e ciclo celular. Durante o processo de divisão celular, o material genético da célula, juntamente com o DNA do vírus, que foi incorporado, sofre duplicação e em seguida são divididos igualmente entre as células-filhas. Assim, uma vez infectada, uma célula começará a transmitir o bacteriófago sempre que passar por mitose e todas as células estarão infectadas também.

Vírus da AIDS

Duas das doenças causadas por vírus que mais preocupam na atualidade são a AIDS e a dengue. A AIDS surgiu no começo da década de 80, e atualmente é uma pandemia. Ela é transmitida através do sangue, do esperma e do muco vaginal contaminados, é uma doença muito grave pelo fato de que os vírus atacam os glóbulos brancos, matando-os e fazendo com que o sistema imunológico da pessoa fique fraco, possibilitando que uma simples doença poça trazer o indivíduo a óbito. Atualmente o melhor tratamento para a AIDS é a prevenção, que se da por meio de relação sexual com preservativo, descartar agulhas e seringas após o uso,  as grávidas fazerem o pré natal para detectar o vírus da AIDS, que em caso positivo para infecção da mãe ela poderá receber um tratamento adequado e, na hora do parto, evitar a transmissão de mãe para filho. Existem vários coquetéis de remédios, os quais são usados para impedir a multiplicação do vírus.

Vírus da dengue

A dengue, transmitida através do mosquito hospedeiro Aedys Aegypti, é um caso de epidemia no Brasil. Existem dois tipos de dengue, a clássica e a hemorrágica, sendo esta a pior, podendo levar a morte. Os sintomas da dengue são bem parecidos com os da gripe comum, como dor de cabeça, febre, perda de apetite, corpo mole e tonturas porém mais agravados, podendo também aparecer manchas na pele, náuseas e dor atrás dos olhos. Na dengue hemorrágica os sintomas começam os mesmos, possuindo tais agravantes: Dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes, sangramento pelo nariz, boca e gengivas, confusão mental, sede excessiva ,boca seca e perda de consciência. O melhor método de prevenir a dengue é tentar impedir a reprodução de seu hospedeiro. Ele deposita seus ovos na água parada, por isso o modo mais prático de combater o mosquito é não deixando água parada destampada. O tratamento da dengue requer bastante repouso e a ingestão de muito líquido, como água, sucos naturais ou chá. No tratamento, também são usados medicamentos anti-térmicos que devem recomendados por um médico. É preciso ficar alerta para os quadros mais graves da doença, pois, nesse caso, o paciente precisa ser levado imediatamente ao medico.